Notícias

09/12/2019

OGE desenvolve ações que fortalecem a participação social na vida pública

O Canal Anticorrupção e a nova identidade da Ouvidoria-Geral do Estado, pautados em valores como ética, transparência e integridade marcam um ano de gestão.

 

Interna foto12Nesta segunda-feira (9/12), foi realizado no prédio JK, na Cidade Administrativa, o Seminário do Dia Internacional Contra à Corrupção. A ouvidora-geral do Estado, Simone Deoud, o governador Romeu Zema e diversas autoridades participaram da abertura do evento, que teve a ministra Cármem Lúcia, como palestrante. Em seguida, a ouvidora participou da coletiva de imprensa de um ano de gestão do governo Zema, no prédio Tiradentes.

Durante a coletiva, Simone reforçou o papel da Ouvidoria que atua fortemente para combater à corrupção. E ainda destacou as ações implementadas que fortaleceram a OGE, como órgão de controle e fiscalização, como por exemplo, o Canal Anticorrupção e a Ouvidoria Especializada de Prevenção e Combate à Corrupção, criados nesta gestão. Através do Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., as manifestações são registradas, tratadas e encaminhadas aos órgãos competentes para apuração.

Para dar visibilidade à Ouvidoria e aproximar o cidadão do Executivo Mineiro, a instituição desenvolveu o Selo OGE. Uma nova identidade que tem como objetivo dar visibilidade ao órgão, divulgar a Ouvidoria Geral do Estado e ressaltar a importância do controle social. Iniciativas inéditas da gestão atual, que tem em seu “DNA”, valores como: ética, transparência e integridade. As diretrizes para o fortalecimento da OGE são do governador Romeu Zema, juntamente com a ouvidora-geral do Estado, Simone Deoud.

A primeira inciativa foi o atendimento humanitário às vítimas da tragédia de Brumadinho, em janeiro deste ano, quando a Ouvidoria criou o Canal Brumadinho:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., específico para receber as demandas dos atingidos pelo rompimento da barragem da Mina 1, do Córrego do Feijão. Além disso, foi disponibilizado um número de Whatsapp (31) 99802.9713, que depois do período crítico, se incorporou aos demais canais de atendimento.  Ainda em Brumadinho, uma força-tarefa, formada pela parceria da OGE, com a Polícia Civil, o TRE, a Defensoria Pública, a Arsae, a Cemig, o Cartório de registro civil e a Ouvidoria do Município de Brumadinho, realizou uma Ouvidoria Móvel, na Praça da Rodoviária, para emitir documentos pessoais e orientar a população.

A fim de ampliar os atendimentos e garantir a interlocução entre o governo e a população, em outubro, por meio do Decreto 47.740, quatro novas ouvidorias especializadas foram criadas, somando ao final, dez ouvidorias temáticas, para tratar de assuntos diversos. São elas: Combate à Corrupção, Desenvolvimento Econômico, Infraestrutura e Desenvolvimento Social, Assédio Sexual e Moral e Assuntos Gerais.

Interna foto8Outra estratégia, seguindo com foco no cidadão, é o MG-Ouv, sistema próprio de registro das manifestações, desenvolvido em parceria com a Prodemge. A nova ferramenta e interativa, rápida e de fácil manuseio.  A meta da OGE com a mudança de plataforma é tornar mais fácil o acesso do usuário e eficiente para o órgão, no acompanhamento das demandas.

Para fechar o balanço do ano, ainda está previsto a inauguração do ônibus da Ouvidoria. O veículo foi adquirido por meio de parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, sem gerar gastos aos cofres públicos. Com a identidade visual da instituição, ele irá percorrer todos os municípios do interior e Região Metropolitana de Belo Horizonte, intensificando o projeto Ouvidoria Móvel, que leva atendimento presencial à população.

 

Balanço Manifestações

A Ouvidoria-Geral do Estado de Minas Gerais espera contabilizar, até dezembro, mais de 76 mil manifestações dos cidadãos. Para se ter uma ideia, de janeiro a novembro deste ano, 70.313 demandas da população foram recebidas pela OGE, e a média mensal dos números, foi de 6.385.  Já em 2018, o órgão contabilizou 53.144 registros, quase 24 mil a menos. Comparando o total de registro de 2018, com o período de janeiro a novembro de 2019, há um aumento de 32,3%, nos números finais apontados este ano. O crescimento apresentado é fruto das ações do órgão, que ampliou os canais de atendimento, aproximou-se do cidadão, principal acionista do Estado.