Notícias

02/10/2019

População de Ubá apresenta dúvidas e reclamações à Ouvidoria do Estado

 9ª edição da Ouvidoria Móvel teve foco nas questões ambientais, relacionadas à prestação dos serviços públicos estaduais

Editada Foto 6

Os moradores de Ubá, na Zona da Mata, participaram de mais uma ação da Ouvidoria Móvel, realizada nesta quarta-feira (2/10), das 9h às 16h, na Praça São Januário, no Centro da cidade. A equipe, coordenada pela ouvidora ambiental, Taiana Coelho Netto, registrou manifestações e esclareceu dúvidas da população sobre meio ambiente, como processos de outorga, licenciamento, cadastro ambiental rural, entre outros.

Mas quem tinha demandas de outras áreas especializadas da OGE, como a dona de casa Sônia Aparecida de Paula, que procurou a Ouvidoria para relatar um problema relacionado à Saúde, também foi atendida.  Ela precisa de cirurgia e tratamento dentário, mas como encontrou dificuldades para resolver sozinha a demanda, procurou pela Ouvidoria. “Não sabia que o Estado tinha esse projeto para ouvir as pessoas. Soube que a Ouvidoria estaria aqui na cidade e vim pedir ajuda para resolver este problema. Fui bem atendida e fiquei satisfeita ao saber meu caso vai ser acompanhado “, comenta Sônia.

Editada Foto 4A ouvidora-geral do Estado de Minas Gerais, Simone Deoud, faz um balanço das atividades da Ouvidoria Móvel e destaca a importância do fortalecimento do órgão central de controle interno e do trabalho na prevenção e combate à corrupção. “Estamos atuando para estimular novas práticas com o objetivo de personalizar o atendimento e individualizar o tratamento da mensagem da população. Com o trabalho da equipe da Ouvidoria Móvel nos municípios, damos mais um passo para demonstrar a mediação de conflito entre o cidadão e a OGE.  A determinação do governador Romeu Zema é a de estabelecermos, como prioridade ações para o fortalecimento da instituição com a máxima transparência e clareza nos serviços disponibilizados e, ainda, estratégias de combate à corrupção. Atuamos, com firmeza, nessa direção”, explica a ouvidora-geral.

Taina Coelho Netto, ouvidora ambiental, ressalta os trabalhos da Ouvidoria Especializada e a importância de levar o atendimento presencial, onde as pessoas estão e convivem com as dificuldades. “A nossa atuação se traduz na prática constante de empatia e no despertar da consciência cidadã de fiscalizar e cobrar pela qualidade do serviço público. Para isso, nosso objetivo é aprimorar cada vez mais os canais de divulgação da ouvidoria ambiental, a fim de ampliar o controle social quanto aos serviços públicos ambientais prestados pelo Estado”, disse Taiana.

O Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), relacionado às principais demandas apresentadas na Ouvidoria Ambiental da OGE, explica que está modernizando seus atendimentos à população, com objetivo de melhorar os serviços. “Nos últimos anos, modernizamos a legislação ambiental, padronizamos normas e procedimentos, criamos o agendamento on line nas Superintendências Regionais de Meio Ambiente (Suprams) e demos início a um processo de informatização das atividades, facilitando, ainda mais, o acesso do cidadão aos serviços como outorga, licenciamento e intervenções ambientais”, afirma o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira. 

Ainda de acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, o Sisema também está com seu plano de integridade em elaboração, proposta esta que vai atuar na melhoria da conduta de seus servidores públicos.