Notícias

10/06/2019

Ouvidoria Móvel atende familiares de detentos em Bicas e realiza visita aos presídios

A ação integrada entre a Ouvidoria-Geral do Estado de Minas Gerais e a Defensoria pública acolheu as demandas da população carcerária e de servidores das unidades prisionais de São Joaquim de Bicas.

 

A Ouvidoria Móvel recebeu mais de 20 manifestações de familiares de detentos do complexo penitenciário formado pelos Presídios - Professor Jason Albergaria, Bicas I e II, durante ação integrada da Ouvidoria-Geral do Estado (OGE) e da Defensoria Pública de Minas Gerais, na última sexta-feira (7/6), em São Joaquim de Bicas, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Os manifestantes foram acolhidos pela equipe da Ouvidoria Especializada do Sistema Penitenciário e por cinco defensores públicos, que estiveram presentes para atender as demandas judiciais. Além de atender às queixas do público externo, o ouvidor do Sistema Penitenciário, Rodrigo Xavier, e defensores públicos fizeram inspeções técnicas aos três presídios para identificar possíveis problemas e corrigir falhas.

 

 

 

A dona de casa Cleusa Lúcia de Souza, mãe de nove filhos, que tem três deles detidos, registrou uma manifestação de pedido de transferência de unidade prisional. “Eu preciso do apoio da Ouvidoria para poder transferir meus filhos, dois estão aqui e um em Neves, para que fiquem juntos e facilite meu deslocamento.  É difícil para mim vir visitar eles, por causa das minhas condições financeiras.  Se a Ouvidoria conseguir me ajudar vai ser muito bom, por que além do valor que gasto, saio de casa às 3 horas da manhã para conseguir chegar aqui, sou idosa e não tenho boa saúde”, explicou.

Para o ouvidor Rodrigo Xavier, a Ouvidoria-Geral do Estado, como órgão de controle, fiscalização e participação social, exerce um papel fundamental na tomada de decisões dos órgãos responsáveis diretos pela Segurança Pública. “Cumprimos com êxito os objetivos propostos, foram inspecionadas as três unidades prisionais do município. Na oportunidade, foi possível ouvir e conversar com servidores, diretores, custodiados e seus familiares. Os problemas e dificuldades que afetam a rotina das unidades foram acompanhados de perto pela equipe da Ouvidoria do Sistema Penitenciário, que em trabalho minucioso, percorreu pavilhões, galerias e celas”, destacou Rodrigo Xavier.

 

O defensor público, Beno Benvesniste, também falou sobre a importância desta ação integrada entre os dois órgãos. “Fizemos um trabalho conjunto, aqui nessas unidades, de ouvir tanto os familiares dos detentos, quanto os próprios presos, durante a inspeção aos três presídios. Acreditamos que com iniciativas como esta, podemos buscar providências para os problemas apresentados, referentes as questões estruturais, a processos, entre outros”, concluiu.